Pixabay

Se apesar de vários avisos ainda continua a limpar a cera dos ouvidos, especialistas americanos têm mais recomendações para si.

A Academia Americana de Otorrinolaringologia – Fundação de Cirurgia de Cabeça e Pescoço publicou novas diretrizes sobre como lidar com a cera dos ouvidos – e verifica-se que a maioria das pessoas o tem feito de forma muito errada.

Os especialistas destacam que o corpo lida naturalmente com as acumulações de cera nos ouvidos, ao fazer a cera velha circular sozinha para fora dos ouvidos. Mastigar, movimentar o maxilar e o próprio crescimentos de células novas de pele no canal do ouvido contribuem para este processo.

E mais, é quando quebra este processo – retirando a cera do ouvido com cotonetes, papel, clipes, palitos, velas, ou outras tantas coisas inimagináveis que as pessoas usam para se tentarem livrar de algo tão natural como a cera dos ouvidos – que a cera mais se acumula, podendo até pôr a audição em risco.

Seth R. Schwartz, líder do grupo responsável por estas diretrizes destaca: “Há uma inclinação para se querer limpar as orelhas porque se acredita que a cera nos ouvidos é uma indicação de falta de limpeza. Esta desinformação leva a hábitos inseguros para a saúde do ouvido”.

As novas diretrizes recomendam que não se use cotonetes nem se limpe os ouvidos com muita frequência, pois pode empurrar cera para dentro do ouvido, podendo danificar a audição ou criar uma infeção. Destacam: “Não colocar nada mais pequeno do que o seu cotovelo na orelha”. Não recomendam o uso de velaspara ouvidos e aconselham que procure a ajuda de um médico caso tenha dor no ouvido, perda de audição, sangramento pelo ouvido ou, em caso de cera excessiva, que pergunte quais os melhores métodos para limpar os ouvidos.